Novos créditos aos consumidores caem 24%. Crédito pessoal é o que mais recua

2020-09-16

O número de novos créditos aos consumidores apresenta uma descida de 24,1% no passado mês de Julho, em comparação com o mesmo período de 2019. Os números são do Banco de Portugal, que dá conta de um total de 100.263 créditos concedidos, entre pessoal, automóvel e cartões/descoberto.

O crédito pessoal é o que regista a maior quebra, verificando-se uma descida de 34% no número de contratos. Segue-se a categoria referente a cartões/descoberto, que inclui cartões de crédito, linhas de crédito, contas correntes bancárias e facildiades de descoberto, com um recuo de 23,4%. Por fim, o número de créditos automóveis desceu 5,9%.

Em valor, o cenário também é de queda. No total, o montante contratado em Julho deste ano desceu 22,1% em relação a Julho de 2019, ficando-se pelos cerca de 537 milhões de euros. Ainda assim, face ao mês anterior, nota-se uma subida de 27,8%: em Junho, o montante do crédito contratado não tinha ido além dos 420 milhões de euros.

O Banco de Portugal adianta ainda que o crédito pessoal é o que mais caiu, registando-se uma descida de 40,8% em valor para 181 milhões de euros. Cartões/descoberto também desceu 13,6% para 74 milhões de euros, ao passo que o crédito automóvel viu o montante contratado decrescer 5,4% para 283 milhões de euros.

Segundo o Banco de Portugal, estes são valores provisórios e sujeitos a revisões, apresentados com base nas informações reportadas mensalmente pelas instituições crédito relativamente a novos contratos.

Novos créditos aos consumidores caem 24%. Crédito pessoal é o que mais recua | Pratik Shoes